Loading...

MENSAGEM

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Foi Deus que fez...


Foi Deus que fez o céu,
O rancho das estrelas.
Fez também o seresteiro
Para conversar com elas.

Fez a lua que prateia
Minha estrada de sorrisos
E a serpente que expulsou
Mais de um milhão do paraíso.

Foi Deus quem fez você;
Foi Deus que fez o amor;
Fez nascer a eternidade
Num momento de carinho.

Fez até o anonimato
Dos afetos escondidos
E a saudade dos amores
Que já foram destruídos.
Foi Deus!

Foi Deus que fez o vento
Que sopra os teus cabelos;
Foi Deus quem fez o orvalho
Que molha o teu olhar. Teu olhar...
Foi Deus que fez as noites
E o violão planjente;
Foi Deus que fez a gente
Somente para amar. Só para amar...


Composição: Luís Ramalho

administrar vidas.


É fácil administrar a presença física das pessoas na organização, mas a cabeça e a alma delas já é outra questão. Podemos comprar a presença, a execução e até a eficiência dos funcionários, mas a eficácia, a garra, a vontade, os sentimentos, não estão sob o controle de qualquer diretor, gerente ou chefe.

gilberto cury.

domingo, 30 de janeiro de 2011

A vida é curta.


A vida é curta, quebre as regras, perdoe rapidamente, beije demoradamente, ame todos, mas abra a exceção, e não se esqueça: o CÉU não é o limite.
LIMITE isso só você impõe, pois de tudo na vida o que vale é o hoje. ontem já foi , agora só restam lembranças, então faça tudo que tiver ao seu alcance! e o futuro não se preocupe, qualquer hora ele chega ! :)

Adrienny Alves

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

os poucos anos que me restam


Encaro os poucos anos que me restam no esforço de ser cândido nas dores, despretensioso na alegria, íntegro diante do espelho e em paz com Deus. Encho as mãos com as sementes da beirada de campos nunca joeirados, e caminho. Não sei se terei forças de espalhá-las por muito tempo, mas estou determinado a ir até o fim.

Sigo devagar, abraçado à Graça, mais liberto de expectativas e com menos imperativos. Ancorado na certeza de que sou amado, me construo. Projeto gastar os próximos anos em aproximar-me de mim mesmo.

ricardo gondim.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

vilarejo.


Há um vilarejo ali
Onde areja um vento bom
Na varanda, quem descansa
Vê o horizonte deitar no chão

Pra acalmar o coração
Lá o mundo tem razão
Terra de heróis, lares de mãe
Paraiso se mudou para lá

Por cima das casas, cal
Frutas em qualquer quintal
Peitos fartos, filhos fortes
Sonho semeando o mundo real

Toda gente cabe lá
Palestina, Shangri-lá
Vem andar e voa
Vem andar e voa
Vem andar e voa

Lá o tempo espera
Lá é primavera
Portas e janelas ficam sempre abertas
Pra sorte entrar

Em todas as mesas, pão
Flores enfeitando
Os caminhos, os vestidos, os destinos
E essa canção

Tem um verdadeiro amor
Para quando você for

Marisa Monte


Procure os seus caminhos...


Procure os seus caminhos, mas não magoe ninguém nessa procura.
Arrependa-se, volte atrás, peça perdão!
Não se acostume com o que não o faz feliz.
Revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!

(Texto de Arnaldo Jabour)