Loading...

MENSAGEM

terça-feira, 26 de maio de 2009

A MALDADE HUMANA.


Foi sangrenta toda a terra do homem.

Tempo, edificações, rotas, chuva,

apagam as constelações do crime,

o certo é que um planeta tão pequeno

foi mil vezes coberto pelo sangue,

guerra ou vingança, armadilha ou batalha,

caíram homens, foram devorados,

depois o esquecimento foi limpando

cada metro quadrado: alguma vez

um vago monumento mentiroso,

às vezes uma cláusula de bronze,

depois conversações, nascimentos,

municipalidades, e o esquecimento.

Que artes temos para o extermínio

e que ciência para extirpar lembranças!

Está florido o que foi sangrento.

Preparar-se, rapazes,

para outra vez matar, morrer de novo,

e cobrir com flores o sangue.


PABLO NERUDA,ÚLTIMOS POEMAS PÁGINA 67.