Loading...

MENSAGEM

terça-feira, 16 de março de 2010

A céu aberto.


Por favor, não me pergunte agora Por que ainda a minha alma chora Pode ser a dor que não senti Pode ser o amor que eu não vivi Pode ser o medo do amanhã que aflora.


Por favor, não cobre coerência De quem não discerne a existência Que desde o início faz questão De mostrar que a última estação Chega sempre sem acepção ou clemência


Não dá pra voltar e corrigir Nem para esquecer, tentar fugir Após tanto tempo ainda mentir Não fará qualquer sentido O passado só é por passar Morte é renascer noutro lugar E se o futuro ainda não bastar Bem melhor não ter nascido


Por favor, só se preserve perto Pois nem mesmo disto estou certo Posso precisar da sua mão Me ajudando na investigação Ou pra carregar o meu caixão A céu aberto.



alisson ambróssio.