Loading...

MENSAGEM

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

expressão do amor de Deus.

O fim de tudo o que se faz na igreja deve levar as pessoas a amarem a Deus. As organizações religiosas, os sistemas institucionais e toda ambiência comunitária não podem deixar de facilitar nossa intimidade com Ele. As igrejas devem ser lugar de águas para os que têm sede de Deus; lugar de pão para os que estão com fome espiritual; lugar de misericórdia para os que carregam culpas; lugar de afetos para os que se sentem órfãos; lugar de cuidado para os que se sentem ovelhas necessitando de pastor. Só se alcança esse objetivo amando a Deus e só assim fugimos do farisaísmo e nos tornamos expressão do seu amor.

ricardo gondim é pastor.

uma triste realidade.




A cada canto um grande conselheiro.
que nos quer governar cabana, e vinha,
não sabem governar sua cozinha,
e podem governar o mundo inteiro.
Em cada porta um freqüentado olheiro,
que a vida do vizinho, e da vizinha
pesquisa, escuta, espreita, e esquadrinha,
para a levar à Praça, e ao Terreiro.
Muitos mulatos desavergonhados,
trazidos pelos pés os homens nobres,
posta nas palmas toda a picardia.
Estupendas usuras nos mercados,
todos, os que não furtam, muito pobres,
e eis aqui a cidade da Bahia.

Gregório de Matos É considerado o maior poeta barroco do Brasil e o mais importante poeta satírico da literatura em língua portuguesa.



O GRITO DA HUMANIDADE.


Não só os pobres e oprimidos gritam. Gritam as águas, gritam os animais, gritam as florestas, gritam os solos, enfim, grita a Terra como super-organismo vivo, chamada Gaia. Gritam porque são sistematicamente agredidos. Gritam porque não se lhes reconhece sua autonomia e valor intrínseco. Gritam porque são ameaçados de desaparecer. A cada dia cerca de 10 espécies de seres vivos desaparecem devido à agressividade crescente do processo industrialista contemporâneo.

A mesma lógica que explora as classes e subjuga nações, depreda os ecosistemas e extenua o Planeta Terra. A Terra como seus filhos e filhas empobrecidos precisa de libertação. Todos vivemos oprimidos sob um paradigma de civilização que nos exilou da comunidade de vida, que se relaciona com violência sobre a natureza e que nos fez perder a reverência face à sacralidade e à majestade do universo. Esquecemos que somos um elo da imensa corrente de vida e que somos coresponsáveis pelo destino comum da humanidade e da Terra.


LEONARDO BOFF.

capacidade de amar.

O que faz de nós imagem e semelhança de Deus é a capacidade de amar e a linguagem. Animais também amam, tanto que certos pássaros, como os pardais, se mantêm fiéis após se acasalarem. Mas somente o ser humano possui um nível de consciência que lhe permite ordenar e expressar sentimentos, emoções, intuições e afetos. Isso nos faz semelhança divina. Deus é amor e seu afeto por nós se manifesta na linguagem contida na narrativa bíblica e na epifania do Verbo que, entre nós, se fez carne.

frei betto
é Frade Dominicano, Teólogo, Antropólogo, Filósofo, Jornalista e Escritor.